Um problema de pesquisa é uma Questão não resolvida e que é objeto de discussão, em qualquer domínio do conhecimento. O Problema de ser passível de tratamento científico. Portanto, o primeiro passo da pesquisa é verificar se o problema se enquadra na categoria de científico. Uma forma simples para entender o que é problema científico consiste em considerar o que não é problema. Existem problemas de engenharia e problemas de valor, que não são problemas científicos.

Exemplos de problemas não científicos:

Problemas (Projeto) de Engenharia:

  1. Como fazer para melhorar os transportes urbanos?
  2. Que pode ser feito para melhorar a distribuição de renda?
  3. Como aumentar a produtividade no trabalho?

Esses são problemas de engenharia, pois se referem a como fazer algo de maneira eficiente. O problema científico não indaga como fazer, mas como são as coisas, suas causas e consequências.

Problemas de Valor:

  1. Qual a melhor técnica psicoterápica?
  2. É bom adotar jogos como técnica didática?
  3. Os pais devem dar palmadas nos filhos?


Esses são problemas de valor, pois indagam se uma coisa é boa, má, desejável, indesejável, certa ou errada, ou se é melhor ou pior que outra e se algo deve ou não ser feito. A pesquisa científica não pode dar respostas problemas de engenharia e de valor porque sua correção ou incorreção não é passível de verificação empírica.

O Problema de Natureza Científica

O Problema é de natureza científica quando envolve variáveis que podem ser tidas como testáveis:

  1. Em que medida a escolaridade determina a preferência político-partidária?
  2. A desnutrição determina o rebaixamento intelectual?
  3. Técnicas de dinâmica de grupo facilitam a interação entra alunos?


É possível verificar a preferência político-partidária de um grupo, bem como seu nível de escolaridade para depois determinar em que medida essas variáveis estão relacionadas entre si.

Por que formular um problema?

Um problema de pesquisa pode ser determinado por razões de ordem prática ou de ordem intelectual.

Problema por razões de ordem prática

Razões que conduzem a formulação de problemas de ordem prática:

  1. O problema cuja resposta seja importante para subsidiar uma determinada ação: Exemplo: um político pode estar interessado em verificar como se distribuem seus potenciais eleitores com vistas a orientar sua campanha.
  2. O problema voltado para a avaliação de ações ou programas. Exemplo: os efeitos de um programa governamental na recuperação de alcoólatras.
  3. O problema referente às consequências de várias alternativas possíveis. Exemplo: qual sistema de avaliação de desempenho seria o mais adequado para nossa empresa.
  4. O problema que se refere a predição de acontecimentos com vistas a planejar uma ação adequada. Ex: a prefeitura que saber como a construção de uma via elevada pode deteriorar uma área urbana.


Problema por razões de ordem intelectual

  1. Razões que conduzem a formulação de problemas de ordem intelectual:
    Pode ocorrer que um pesquisador tenha interesse na exploração de um objeto pouco conhecido.
    Exemplo: quando Freud iniciou seus estudos sobre o inconsciente, esse constituía uma área inexplorada.
  2. Um pesquisador pode interessar-se por áreas já exploradas, mas com o objetivo de:
    determinar com maior especificidade as condições em que ocorrem ou como podem ser influenciadas por outros.
    Exemplo: verificar como fatores não econômicos agem como motivadores no trabalho. Várias pesquisas foram feitas sobre o assunto, mas pode-se verificar variações nesta generalização, como pode-se indagar como fatores especificamente culturais interferem no trabalho.
  3. O Pesquisador pode interessar-se apenas pela descrição de um determinado fenômeno.
    Exemplo: verificar as características sócio-econômicas de uma população ou traçar o perfil do adepto de uma determinada religião.

Como Formular um Problema

Condições que facilitam a elaboração do problema:

  1. Imersão sistemática no objeto,
  2. Estudo da literatura existente,
  3. Discussão com pessoas que acumulam experiência prática no campo de estudo.

5 Regras para formulação do problema


1. O problema deve ser formulado como pergunta.

É a maneira mais fácil e direta de formular o problema.
Se alguém disser que vai propor pesquisar o problema divórcio, pouco está dizendo
sobre o assunto.

Mas se propuser: que fatores provocam o divórcio? Está efetivamente propondo um
problema de pesquisa.

Assim ao formular uma pergunta sobre o tema, provoca-se a sua problematização.

2. O problema deve ser claro e preciso.

Alguns problemas são formulados de maneira tão vaga que não é possível imaginar nem mesmo por onde começar.
Exemplo: como funciona a mente?

Reformulando com precisão: que mecanismos psicológicos podem ser identificados no processo de memorização?

3. O problema deve ser empírico.

O Problema científico não deve se referir a valores, pois conduzem a julgamento.

Ex. Filhos de camponeses são melhores do que filhos de operários?

O Problema científico deve estudar objetivamente fatos ou coisas.

4. O problema deve ser suscetível de solução.

O Problema será respondido se houver meios para isso, como por exemplo, meios tecnológicos.

5. O problema deve ser limitado a uma dimensão viável.

Exemplo: o que pensam os jovens?
Seria necessário delimitar:

  • a faixa etária
  • a localidade abrangida
  • o tema sobre o que pensam: religião, política, etc...

 

 

 

.... Autor não identificado (ainda)